Você S/A: meio milhão de brasileiros pediu demissão por mês

  • por

Em cada um dos últimos meses de 2021, ano marcado pela pandemia de Covid, quase 500 mil trabalhadores pediram voluntariamente demissão. E levam nenhuma vantagem além de sair da empresa, pois essa modalidade de desligamento não há pagamento de multa nem liberação do FGTS. É o dobro do registrado nos anos anteriores à pandemia, de acordo com o estudo encomendado pela Você S/A ao estúdio de inteligência de dados Lagom Data.

Guardadas as proporções, os dados indicam que o Brasil passa por sua própria Grande Renúncia, como a vivida pelos Estados Unidos. Lá, mais de 4 milhões de americanos passaram a deixar seus empregos voluntariamente, num fenômeno que recebeu a alcunha de Great Resignation (a grande renúncia, em bom português).

Mas o cenário dos EUA, é outro: desemprego em virtualmente zero, com taxa de desocupação de 3,9%. Aqui, 13 milhões de brasileiros buscam ativamente trabalho, e a desocupação, ainda que em queda, continua em uma proporção acima dos dois dígitos, ao redor de 13%.

Para chegar ao número de pedidos de demissão voluntária, a Lagom analisou quase 188 milhões de registros de movimentações trabalhistas do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), entre 2016 e novembro de 2021 dado mais recente disponível na conclusão desta reportagem.

A avaliação de especialistas e a história de alguns demissionários levantam motivos por trás da grande renúncia brasileira nesta reportagem disponível no site da Você S/A.