Confira o aumento dos combustíveis no seu estado

  • por

O preço dos combustíveis é um dos maiores problemas enfrentados pelo governo Bolsonaro.

Por um lado, ele é determinante do apoio empenhado a ele pelos caminhoneiros, que pararam o Brasil em 2018 e em grande parte o apoiavam. Do preço dos combustíveis e da boa vontade dos caminhoneiros também depende boa parte dos fatores que influenciam na inflação.

Por outro lado, a manutenção de um certo grau de independência da política de preços da Petrobras em relação à agenda política do governo é cara aos investidores, outra base que sempre empenhou seu apoio ao governo e especialmente ao ministro Paulo Guedes.

É nessa corda-bamba política que o inquilino do Alvorada procura se equilibrar com as constantes trocas de presidente da Petrobras e em propostas aparentemente malucas como a de investigar o comando da empresa, nomeado por seu próprio governo.

Enquanto isso, o testemunho do bolso do consumidor segue as linhas dos gráficos acima, elaborados a partir de dados oficiais da ANP.

Cada gráfico mostra um tipo de combustível. Na linha azul, temos o preço médio nominal de revenda desde 2013. Na linha amarela, temos esse preço atualizado pela inflação – ou seja, quanto pesaria hoje no bolso do brasileiro o que se pagava pelo combustível no passado.

A área sombreada mostra quanto custaria hoje o combustível quando o locaute dos caminhoneiros parou o Brasil. Quando entrarem nos dados da ANP os preços do período após a redução do ICMS, poderemos ver como se comparam a períodos anteriores.